Porto Alegre: A Capital do Beba Local!

Depois de alguns dias em Gramado, Canela e Vale dos Vinhedos, rumamos para a capital gaúcha. Assim que chegamos em Porto Alegre, devolvemos o carro alugado no aeroporto, que fica muito próximo do Bairro Moinho de Ventos (cerca de 6km), para onde fomos de Uber, nosso principal meio de transporte durante a estada por lá. Ficamos hospedados no Ibis Moinhos de Vento, que possui ótima localização e bom custo-benefício (cerca de 150 reais a diária, reservando pelo Le Club da Accor).

Bairro Moinho de Ventos

O bairro é lindo, arborizado, tem um parque bem grande de mesmo nome, prédios bacanas, que se alternam com algumas construções antigas restauradas, e que hoje abrigam lojas, bares e restaurantes, especialmente no entorno da rua Padre Chagas, o miolinho do Moinhos de Vento. Como chegamos no domingo, o lugar nos lembrou um pouco o vai-e-vem de Palermo Soho, em Buenos Aires, mas com um quê a mais de “ver e ser visto” da burguesia gaúcha rs. Gostamos de nos hospedar lá, mas acredito que num retorno a Porto Alegre, nossa opção será a Cidade Baixa: mais bagunçadinha, mais alternativa, mais cervejeira e com preços mais amigos.

MaltStore: foi o primeiro lugar onde sentamos em POA, é uma loja de cervejas muito bonita, tem uma varanda/deck na frente, e além de ter inúmeras garrafas à venda, para levar ou beber por lá, serve algumas opções on tap (acho que cerca de seis, oito torneiras). Atendimento meio lento e não muito simpático, preços salgadinhos. Bebemos apenas dois chopes e…. bora bater perna.

dsc09019

20barra9: Desde o dia em que eu vi a foto do hambúrguer deles no IG dos Destemperados, eu sabia que iria comer o bendito (já falei que sou louca por hambúrguer? Já, mas vou repetir rs). O lugar, que parece estar super na moda, estava lotado e o esquema era: pegue sua ficha no caixa, faça seu pedido e pegue no balcão. Mais uma vez, preços salgadinhos (Corona por 11 reais, oi???), mas o hambúrguer, meu irmão, compensou a Coronita! WTF hambúrguer! Ficou no meu top 1, junto com o ZDeli, de São Paulo. Ah, desculpem, aqui não tinham cervejas especiais, mas eu precisava falar sobre esse hambúrguer ♥.

fullsizerender

Churrascaria Komka: ir a POA e não visitar uma churrascaria é sacrilégio, né? Pois lá fomos nós, tendo escolhido a Komka pela notícia de que tem uma carta de cervejas razoável e preço convidativo, além de ser bastante elogiada. Ela não fica exatamente no Bairro Moinhos de Vento, mas bem próximo de lá. Fomos na segunda à noite e, gente, o lugar estava lotaaaado! Bom sinal, pensamos. O ambiente é bem tradicional, familiar e sem frescuras. Comemos realmente muito bem (são muiiiitas opções, faltaram uns companheiros glutões pra gente pedir mais itens do cardápio e dividir), e a carta de cervejas é até grandinha, viu? Optamos pela pilsen da Cervejaria Abadessa (beba local, né?!), que vem envasada numa garrafa tipo “growler”, de um ou dois litros, e a gente nunca tinha visto isso, muito legal! Lógico que perguntei se podia levar a garrafa pra casa, mas o garçom disse que era retornável, rs. Enfim, gostamos muito da Komka, que se mostrou uma ótima opção ao unir cervejas especiais e o tradicional churrasco gaúcho.

fullsizerender-2

  • Cidade Baixa

Foi nessa bagunça que a gente se encontrou, hehe! A gente flerta bem como esse caos de centrão e boemia (#maletalovers, belorizontinos entenderão), e a Cidade Baixa é isso aí: bagunçadinha, com um mix de público interessante circulando pelas ruas, opções para todos os gostos e bolsos.

Locals Only: o nome da casa já avisa: apenas cervejas locais. Decoração super descolada, atendimento muito, muito atencioso mesmo. Passeamos gostosamente pela seleção de cervejas on tap (cerca de treze), bem tiradas e bem explicadas pelo pessoal da casa, e do enxuto cardápio de petiscos, resolvemos pedir uma pizzeta de cogumelos. Gente, que delícia! Bota muita pizzaria famosa por aí no chinelo.

img_7790

Penz Bier: taí o lugar de onde a gente sente falta toda semana! Gauchada cervejeira do Instagram, toda vez que vemos foto de vocês no Penz, rola uma pontinha de inveja rsrs. O Penz é vizinho de lado do Locals, possui cerca de 15 torneiras, algumas cervejas em garrafa, cardápio com destaque para os hambúrgueres (alguém falou hambúrguer???) e atendimento lindo de morrer. Fomos duas vezes, no horário do almoço, quando aderimos à promoção do combo hambúrguer+pint (preço ótimo!) e, no mesmo dia, voltamos à noite (será que a gente gostou?). Resumo da ópera: comemos burguers deliciosos, destaque para o que leva cogumelos e mostarda dijon, bebemos muiiito bem por preços justos e, anotem essa, fizemos uma das melhores harmonizações que já provamos na vida – Bodebrown Wee Heavy Amburana + brownie de chocolate com sorvete de creme – uma coisa de louco essa sobremesa do Penz, a cerveja dispensa comentários e a combinação ficou dos céus! De nada pela dica.

dsc09044

Apolinário: a Rafa de Conti, uma gaúcha querida que conhecemos pelo Instagram (sigam também @rafadeconti), nos encontrou lá no Penz Bier e depois nos levou para conhecer o Apolinário. O bar é um clássico da Cidade Baixa, existe desde 2006, tem ambiente bem tradicional, instalado numa casa antiga, e uma carta de cervejas considerável, com algumas opções on tap. Se você gosta de clássicos, tanto quanto nós, não deixe de ir!

apolinario
Fonte: Viajante Cervejeiro
  • Centro:

Mercado Público de Porto Alegre: sempre que viajamos para uma cidade diferente, gostamos de conhecer o mercado local. Tá bom que o Mercado Central de BH é difícil de superar #cofcof, mas uma uma das melhores formas de se conhecer a cultura de um lugar é por meio das comidas, bebidas e artesanato, e os mercados municipais normalmente reúnem tudo isso. O Mercado Público de Porto Alegre é bem simático, passamos rapidamente por lá e os destaques cervejeiros foram: Empório 38, uma loja de bebidas com vastas opções de cervejas nacionais e importadas (e boas promoções!), e o Essencial Banca 83, um bar onde sentamos um pouquinho, pedimos uma tábua de degustação de cervejas especiais (seis ou sete chopes locais, eu acho), e comemos também um petisco deliciosos de salsichão com queijo e batatas, tudo entrelaçado (esse aí da foto!). Valeu demais o passeio pelo Mercado Público!

fullsizerender-1

Cocina 640o Centro de Porto Alegre não nos pareceu muito turístico e como fomos numa segunda-feira, várias opções culturais estavam fechadas. Depois de visitar o Mercado e andar mais um pouco, nas proximidades do Theatro São Pedro, paramos no Cocina 640. Vi essa dica no site dos Destemperados e o lugar realmente é bem legal, destaque para a decoração moderna e super descolada. Serve um pouco de tudo: cafés especiais, sanduíches, pratos, sobremesas etc.. O Thiago pediu um sanduba e um chope artesanal (havia 2 opções) e eu traí o time, resolvi fazer a “phyna” e pedi um espumante da Casa Valduga, para acompanhar uma cheesecake com calda de frutas vermelhas, uma das minhas sobremesas prediletas! Foi mal, amor, me dei melhor nessa, hehe!

img_7794

  • DICAS FINAIS

Pessoal, Porto Alegre tem muitas opções de lugares pra beber cervejas boas! Especialmente as locais, o que é uma coisa linda de se ver. A gente queria ter ido em bem mais lugares, mas nossa passagem foi curta e esperamos voltar. Pra vocês terem uma ideia, uma das razões pela qual escolhemos nos hospedar no Ibis Moinhos era por ele estar bem próximo do BierMarkt Vom Fass (um dos bares cevejeiros mais famosos do Brasil), mas não conseguimos conhecer o bar 😦 

Deixo aqui um rol de lugares que não visitamos, mas que estão na mira (e no mapa acima!): Quentins, Sobrado Bolicho Cervejeiro, Solar da Coruja, Lagom Brewpub, Bierkeller, Heilige Brewpub, Hidden Brewpub e por aí vai… O Edson, Viajante Cervejeiro, também fez uma listinha bem legal de bares imperdíveis em Porto Alegre.

Espero que tenham gostado das dicas! Comentem, opinem, nos deem mais dicas… Enfim, pegue o seu copo e fique à vontade, o bar é nosso, e esse mundão de meu Deus também 🙂

Gramado e Canela para Cervejeiros

Vou contar um pouquinho da nossa experiência cervejeira numa viagem de uma semana pela Serra Gaúcha, Vale dos Vinhedos e Porto Alegre, destinos que normalmente não são visitados com esse enfoque, a exceção da capital gaúcha, que já tem uma cena cervejeira mais bombante (alô, Tupiniquim, Seasons, Maniba, Irmãos Ferraro…). Vou dividir meu relato em dois posts, começando por Gramado e Canela e, em breve, falarei sobre Porto Alegre também.

Quando comecei a planejar nossa viagem para o Rio Grande do Sul, em julho deste ano, encontrei muitas dicas de passeios românticos e infantis para se fazer em Gramado e Canela. Mas a gente não tava nessa vibe minimundo, snowland e fondue (nada contra)… a gente queria descansar, comer bem e, óbvio, beber bem. Tá bom, um pouquinho de romantismo não faz mal a ninguém, mas essa parte a gente deixou pro Vale dos Vinhedos, onde passamos uma noite e um dia deliciosos (se quiserem saber mais, depois a gente conta, mas lá foram vinhos e mais vinhos, hehe).

Chegamos em Porto Alegre e alugamos um carro, o que eu recomendo fazer se você deseja ficar pelo menos uma noite no Vale dos Vinhedos (e você deveria), onde o carro te dá bastante liberdade para visitar as vinícolas e restaurantes. Se o seu destino for apenas Gramado ou Gramado/Porto Alegre, acho que não vale tanto a pena.

Carro alugado, bora subir a serra. O caminho até Gramado foi tranquilo (tirando a neblina horrorosa na entrada da cidade). Ficamos hospedados no Hotel Vovó Carolina, que tem garagem (naquele esquema um carro trava o outro, mas super ok, pois os funcionários resolviam isso rápido), ótimo custo-benefício (pagamos cerca de 180 reais a diária, pelo Booking), quarto confortável e localização muiiito boa, praticamente dispensa o carro.

  • Taberna MF

Parem tudo, cervejeiros do Brasil! Parem o que estiverem fazendo e corram pra esse lugar! A gente foi na primeira noite e já queria fechar a conta do hotel, se o pessoal da taberna tivesse aceitado nos hospedar (a câmara fria dos caras era maior do que nosso quarto rs). A taberna é a loucura de Baco, se Baco fosse cervejeiro. São cerca de trinta torneiras de cervejas próprias (em tempo, atualmente são cinquenta!), eles praticamente não envasam em garrafas, ou seja, muiiiiiiito dificilmente você encontrará uma MF dando sopa por aí (a gente achou em Porto Alegre e só). E tem MF pra todo gosto: é tripel com damasco, é IPA com brett, é sour maturada em barril de moscatel, é golden ale com mirtilo, baltic porter de 18% de álcool, até espumante e cidra na pressão tem… Uma loucura, meu irmão! E a rotatividade dos experimentos é constante, segundo disseram. Qualidade altíssima das cervejas, preços justos, copos de três tamanhos diferentes (acho que o menor era 170ml), atendentes solícitos, que conhecem bem o que vendem e, além disso, gostam do que vendem (por que todo lugar não é assim?), pratos bons e bem servidos, musiquinha de qualidade ao fundo… é o Éden, né? Mas o Éden fecha cedo, viu, como quase tudo na terra dos em lua-de-mel. Resumindo: vá e retorne, pelo menos por uma horinha, em todos os dias da sua passagem por Gramado. Ah, e compre pelo menos uma taça MF, são lindas de morrer, tudinho da Cristal Blumenau.

IMG_7700.JPG

https://www.facebook.com/TabernaMF/

  • Josephina Café

Aqui tem um bocado de romantismo sim, e os melhores pratos da nossa viagem. O café funciona da hora do almoço até o jantar (fecha às segundas-feiras), tem opções que fazem jus ao nome, uma decoração fofíssima, atendimento simpático e preços mega justos. Pedimos uma entrada com salsichas alemãs e pretzels deliciosos, batatas rústicas lindas e um dos melhores pratos que comi na vida (o mais bonito eu tenho certeza)! Um salmão em crosta de amêndoas, com risoto de arroz negro e molho de cointreau. Ouvi anjos tocando harpa enquanto comia, sem exagero. Já ia me esquecendo, as cervejas: uma carta pequena, porém eficiente, com cerca de 15 rótulos, destaque para as gramadenses Rasen e Gram Bier, da qual falaremos mais adiante.

IMG_7739.JPG

http://www.josephinacafe.com.br/

  • Boreal Rasen Gastro Pub

O pub da cervejaria Rasen fica bem escondido, a entrada é na lateral do prédio onde fica o famoso “Mundo de Chocolate Lugano”. O local é bacana, mais agitado (bem mais para os padrões gramadenses), tem uma decoração meio nórdica/viking, bandas ao vivo, no dia em que fomos tava tocando um rock nacional gostoso, e um cardápio enoooorme. Só petiscamos um camarão e tava bem gostosinho. Aqui os preços são um pouco mais altos, mas condizentes com a proposta pub/baladinha em cidade turística. Bora tomar umas Rasen então, né? Pois é, aqui rolou um probleminha: a cerveja na pressão não tava boa. Pedimos duas e ambas estavam com aquela acidez lática que não deveria estar ali. Pedimos em garrafa e foi outra coisa, mas deu uma brochada… no pub da cervejaria, o chope não tá bom? Espero que tenha melhorado, pois o lugar é legal. Dica: peça o chope (vai ver foi azar do dia mesmo), mas peça também em garrafa, pra comparar.

https://www.facebook.com/borealrasen/

  • Hamburgueria Me Gusta

Sim, eu, mulher recém-casada, troquei o fondue por uma hamburgueria. Simplesmente porque sou alucinada por hambúrguer (e chaaaata pra avaliar), e quando soube que esse local em Gramado serve hambúrguer com uma boa carta de cervejas, não pensei meia vez. O que achamos? Ótima carta de cervejas, foi oportunidade de conhecermos melhor algumas gaúchas como Irmãos Ferraro e Seasons, o que a gente amou! As entradinhas estavam deliciosas, pedimos batatas fritas e onion rings, e o hambúrguer era gostoso, mas não maravilhoso, pois como eu disse, sou chata pra hambúrguer, hehe. Mas, gente, vale a pena ir para um lanche ou happy hour, pois foi a carta de cervejas mais variada que encontramos em Gramado, no quesito número de cervejas de cervejarias diferentes.

http://www.hmegusta.com/

  • Cervejaria Rasenimg_3751

Depois de ir ao Pub, resolvemos conhecer a cervejaria, que produz receitas alemãs, seguindo a lei da pureza. O tour é bem legal, você paga um valor e converte em créditos para usar no bar que eles têm anexo à fábrica. O bar é pequeno, com algumas opções para beliscar e produtos da cervejaria à venda, mas ótimo pra curtir um pouco antes ou após a visita. Aqui o chope tava delicinha, e o Dunkel ainda veio com um tabletinho de chocolate local pra harmonizar. Em tempo, minha Rasen preferida foi a Dunkel.

http://rasenbier.com.br/

  • Cervejaria Gram Bier

A Gram Bier, ao lado da Rasen, possui as cervejas mais encontradas nos bares e restaurantes que visitamos em Gramado. Como o “beba local” é sempre algo que tentamos img_7731levar a sério, lá fomos nós. A cervejaria passeia por mais escolas cervejeiras e possui estilos variados, já havíamos ganhado a IPA deles de presente, a Granada, muito boa por sinal. A fábrica também possui visitação (em horários mais restritos que a Rasen) e um bar anexo também. Como fomos numa quinta-feira, no horário do almoço, estava vazio e com a cozinha fechada. Pedimos a tábua de prova das cervejas, e gostamos bastante da Belgian Blonde Ale e da Robust Porter, ao lado da IPA, nossas prediletas. Ficou um gostinho de quero voltar num dia mais bombante.

http://www.grambier.com.br/

  • Cervejaria Farol

Aqui a gente parte rumo à Canela, onde fica a Farol, uma cervejaria fundada em 2003 e que também é adepta da lei da pureza alemã. Já havia lido sobre o local, visto algumas fotos e, realmente, a cervejaria é linda, mas como fomos à noite, acredito que não tanto quanto à luz do dia. Se você se interessar em conhecer o local e não estiver de carro, sem problemas, eles buscam os turistas em Gramado (ligue para agendar), como muitos dos restaurantes da cidade fazem. O restaurante/bar funciona de terça a sexta para happy hour, a partir das 17h, e sábado e domingo a partir das 11h (domingo encerra às 17h), quando eles servem um buffet livre de comida alemã. Nossas impressões foram: deve ser mais legal durante o dia, foi a cervejaria mais linda das três que visitamos na região, a cerveja é boa, mas não surpreendente.

http://www.cervejariafarol.com.br/

  • Empório Canela

Essa foi uma dica da Maria Cevada! O lugar é super fofo, estilo café/restaurante/livraria/ateliê de arte (quem já foi ao Café com Letras em BH vai sentir um leve déjà vu) e tem vista para a catedral de pedra de Canela. Carta de cervejas bacana, com um tantinho bom de opções internacionais e nacionais, incluindo aqueles litrões amigos da Tupiniquim. Nós pegamos uma mesinha do lado de fora, pra ficar ali bebendo sem perder a catedral de vista, enquanto petiscamos uma panelinha de cogumelos mara e depois dividimos um bife ancho com farofinha e batatas. Delicinha de lugar.

img_3744

  • Dicas finais:img_8717

– As cervejarias Gram Bier e Rasen ficam próximas e num bairro localizado entre Gramado e Canela. Fomos de carro, mas há tours cervejeiros organizados por empresas de turismo em Gramado. Informe-se no seu hotel.

– Se você rumar de Gramado para Vale dos Vinhedos, como fizemos, vale dar uma passada na Cervejaria Edelbrau, em Nova Petrópolis. A gente viu a cervejaria da estrada e resolveu parar, demos uma baita sorte de estar tendo uma visita guiada com degustação, e eles foram mega simpáticos. No local há loja e um bar também (consulte horários de funcionamento).